Author Topic: Português  (Read 4500 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Português
« on: April 29, 2010, 10:33:00 AM »
Just in case someone wants to practice or a Portuguese speaker stops by. :)

Se alguém quiser praticar ou se algum falante de português aparecer. :)


Countries that speak Portuguese include Portugal, Brazil, Mozambique, Angola, São Tomé and Príncipe, Cape Verde, Guinea-Bissau, East Timor, the Chinese Special Administrative Region (SAR) of Macau and others in various parts of the world, including India's Goa and Kerala states, and the town of Melaka in Malaysia.

Países que falam português incluem Portugal, Brasil, Moçambique, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Timor Leste, a Região Administrativa Especial Chinesa (RAE) de Macau e várias outras partes do mundo, incluindo o estados de Goa e Kerala na Índia e a cidade de Melaka na Malásia.


Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline christian7777

  • Elder
  • *****
  • Posts: 288
Re: Português
« Reply #1 on: July 04, 2012, 11:10:01 AM »
Eu quero aprender português em faculdade.

Offline WeldeMikael

  • High Elder
  • ******
  • Posts: 506
Re: Português
« Reply #2 on: July 04, 2012, 11:16:56 AM »
Eu sou portugues de origem  ;D

Offline christian7777

  • Elder
  • *****
  • Posts: 288
Re: Português
« Reply #3 on: July 04, 2012, 08:19:15 PM »
Eu sou portugues de origem  ;D

Eu gosto de comer chouriço. :)

Offline ialmisry

  • There's nothing John of Damascus can't answer
  • Strategos
  • ******************
  • Posts: 39,505
Re: Português
« Reply #4 on: July 04, 2012, 08:32:28 PM »
Question a friend, perhaps he did not do it; but if he did anything so that he may do it no more.
A hasty quarrel kindles fire,
and urgent strife sheds blood.
If you blow on a spark, it will glow;
if you spit on it, it will be put out;
                           and both come out of your mouth

Offline dzheremi

  • No longer posting here.
  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,383
Re: Português
« Reply #5 on: July 04, 2012, 08:45:54 PM »
In addition to the places already listed in Africa, there is a Portuguese Creole spoken in Casamance, Senegal (Ziguinchor Creole) that apparently differs somewhat from that of their neighbors.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #6 on: October 19, 2012, 03:31:49 PM »
Eu sou portugues de origem  ;D

Eu gosto de comer chouriço. :)

No Brasil você vai encontrar mais churrasco ou feijoada do que chouriço. :)
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Português - Divagações sobre a Ilha - Carlos Drummond de Andrade
« Reply #7 on: October 19, 2012, 03:39:30 PM »
Eu penso que este texto de Drummond tem um quê de monástico. Fala sobre a vontade de isolar-se numa ilha e o porquê deste desejo.

DIVAGAÇÃO SOBRE AS ILHAS

Carlos Drummond de Andrade. Passeios na ilha. In: Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Ed. Nova Aguilar, 1992: 1376-79.

QUANDO me acontecer alguma pecúnia, passante de urn milhão de cruzeiros, compro uma ilha; não muito longe do litoral, que o litoral faz falta; nem tão perto, também, que de lá possa eu aspirar a fumaça e a graxa do porto. Minha ilha (e só de a imaginar já me considero seu habitante) ficará no justo ponto de latitude e longitude que, pondo-me a coberto de ventos, sereias e pestes, nem me afaste demasiado dos homens nem me obrigue a praticá-los diuturnamente. Porque esta e a ciência e, direi, a arte do bem viver; uma fuga relativa, e uma não muito estouvada confraternização.

De há muito sonho esta ilha, se e que não a sonhei sempre. Se é que a não sonhamos sempre,inclusive os mais agudos participantes. Objetais-me: "Como podemos amar as ilhas, se buscamos o centro mesmo da ação?" Engajados; vosso engajamento é a vossa ilha, dissimulada e transportável. Por onde fordes, ela irá convosco. Significa a evasão daquilo para que toda alma necessariamente tende, ou seja, a gratuidade dos gestos naturais, o cultivo das formas espontâneas, o gosto de ser urn com os bichos, as espécies vegetais, os fenômenos atmosféricos. Substitui, sem anular. Que miragens vê o iluminado no fundo de sua iluminação?

Supõe-se político, e é um visionário. Abomina o espírito de fantasia, sendo dos que mais o possuem. Nessa ilha tão irreal, ao cabo, como as da literatura, ele constrói a sua cidade de ouro, e nela reside por efeito da imaginação, administra-a, e até mesmo a tiraniza. Seu mito vale o da liberdade nas ilhas. E, contemptor do mundo burguês, que outra coisa faz senão aplicar a técnica do sonho, com que os sensíveis dentre os burgueses se acomodam à realidade, elidindo-a?

A ilha que traço agora a lápis neste papel é materialmente uma ilha, e orgulha-se de sê-lo. Pode ser abordada. Não pode ser convertida em continente. Emerge do pélago com a graça de uma flor criada para produzir-se sobre a água. Marca assim o seu isolamento, e como não tem bocas de fogo nem expedientes astuciosos para rechaçar o estrangeiro, sucede que este isolamento não é inumano. Inumano seria desejar, aqui, dos morros litorâneos, um cataclismo que sovertesse tão amena, repousante, discreta e digna forma natural, inventada para as necessidades do ser no momento exato em que se farta de seus espelhos, amigos como inimigos.

E por que nos seduz a ilha? As composições de sombra e luz, o esmalte da relva, a cristalinidade dos regatos – tudo isso existe fora das ilhas, não é privilegio delas. A mesma solidão existe, com diferentes pressões, nos mais diversos locais, inclusive os de população densa, em terra firme e longa.

Resta ainda o argumento da felicidade – "aqui eu não sou feliz", declara o poeta, para enaltecer, pelo contraste, a sua Pasárgada: mas será que se procura realmente nas ilhas a ocasião de ser feliz, ou um modo de sê-lo?


E so se alcançaria tal mercê, de índole extremamente subjetiva, no regaço de uma ilha, e não igualmente em terra comum? Quando penso em comprar uma ilha, nenhuma dessas excelências me seduz mais que as outras, nem todas juntas constituem a razão de meu desejo. Sou pouco afeiçoado à natureza, que em mim se reduz quase que a uma paisagem moral, íntima, em dois ou três tons, só que latejante em todas as partículas. A solidão, carrego-a no bolso, e nunca me faltou menos do que quando, por obrigações de ofício, me debruçava incessantemente sobre a vida dos outros. E felicidade não é em rigor o que eu procuro. Não. Procuro uma ilha, como já procurei uma
noiva.

A ilha me satisfaz por ser uma porção curta de terra (falo de ilhas individuais, não me tentam aventuras marajoaras), urn resumo prático, substantivo, dos estirões deste vasto mundo, sem os inconvenientes dele, e com a vantagem de ser quase ficção sem deixar de constituir uma realidade. A casa de campo é diferente. A continuidade do solo torna-a um pobre complemento dessas propriedades, individuais ou coletivas, públicas ou particulares, em que todo o desgosto, toda a execrabilidade, toda a mesquinhez da coisa possuída, taxada, fiscalizada, trafegada, beneficiada, herdada, conspurcada, se nos apresenta antes que a vista repare em qualquer de seus eventuais encantos. A casa junto ao mar, que já foi razoável delícia, passou a ser um pecado, depois que se desinventou a relação entre homem, paisagem e morada. Tudo
forma uma cidade só, torpe e triste, mais triste talvez do que torpe. O progresso técnico teve isto de retrógrado: esqueceu-se completamente do fim a que se propusera, ou devia ter-se proposto. Acabou com qualquer veleidade de amar a vida, que ele tornou muito confortável, mas invisível. Fez-se numa escala de massas, esquecendo-se do indivíduo, e nenhuma central elétrica de milhões de kw será capaz de produzir aquilo de que precisamente cada um de nós carece na cidade excessivamente iluminada: certa penumbra. O progresso nos dá tanta coisa, que não nos sobra nada nem para pedir nem para desejar nem para jogar fora. Tudo é inútil e atravancador. A ilha sugere uma negação disto.

A ilha deve ser o quantum satis selvagem, sem bichos superiores à força e ao medo do homem. Mas precisa ter bichos, principalmente os de plumagem gloriosa, com alguns
exemplares mais meigos. As cores do cinema enjoam-nos do colorido, e só uma cura de autenticidade nos reconciliará com os nossos olhos doentes. Já que não há mais vestidos de cores puras e naturais (de que má pintura moderna se vestem as mulheres do nosso tempo?), peçamos a araras e periquitos, e a algum suave pássaro de colo mimoso, que nos propiciem as sensações delicadas de uma vista voluptuosa, minudente e repousada. Para esta ilha sóbria não se levara bíblia nem se carregarão discos.
Algum amigo que saiba contar historias está naturalmente convidado. Bern como alguma amiga de voz doce ou quente, que não abuse dessa prenda. Haverá pedras à mão – cascalho – que se possa lanvar ao céu, a título de advertência, quando demasiada arte puser em perigo o ruminar bucólico da ilha. Não vejo inconveniente na entrada sub-reptícia de jornais. Servem para embrulho, e nas costas do noticiário político ou esportivo há sempre um anúncio de filme em reprise, invocativo, ou
qualquer vaga menção a algum vago evento que, por obscuro mecanismo, desperte em nós fundas e gratas emoções retrospectivas. Nossa vida interior tende a inércia. E bem-vinda é a provocação que lhe avive a sensibilidade, impelindo-a aos Devaneios que formam a crônica particular do homem, passada muitas vezes dentro dele, somente, mas compensando em variedade ou em profundeza o medíocre da vida social.

Serão admitidos poetas? Em que número? Se foram proscritos das repúblicas ideais e das outras, pareceria cruel bani-los também da ilha de recreio. Contudo, devem comportar-se como se poetas não fossem: pondo de lado os.tiques profissionais, o tecnicismo, a excessiva preocupação literária, o misto de esteticismo e frialdade que costuma necrosar os artistas.

Sejam homens razoáveis, carentes, humildes, inclinados à pesca e à corrida a pé, saibam fazer alguma coisa simples para o estômago, no fogão improvisado. Não levem para a ilha os problemas de hegemonia e ciúme.

Por aí se observa que a ilha mais paradisíaca pede regulamentação, e que os perigos da convivência urbana estão presentes. Tanto melhor, porque não se quer uma ilha perfeita,senão um modesto território banhado de água por todos os lados e onde não seja obrigatório salvar o mundo. A Idéia de fuga tem sido alvo de crítica severa e indiscriminada nos últimos anos, como se fosse ignominioso, por exemplo, fugir de um perigo, de um sofrimento, de uma caceteação. Como se devesse o homem consumir-se. numa fogueira perene, sem carinho para com as partes cândidas ou pueris de si mesmo, que cumpre preservar principalmente em vista de uma possível felicidade coletivista no futuro. Se se tratar de harmonizar o homem com o mundo, não se vê porque essa harmonia só será obtida através do extermínio generalizado e da
autopunição dos melhores. Pois afinal, o que se recomenda aos homens e apenas isto: "Sejam infelizes, aborreçam o mais possível aos seus semelhantes, recusem-se a qualquer comiseração, façam do ódio um motor político. Assim atingirão o amor." Obtida a esse preço a cidade futura, nela já não haveria o que amar.

Chega-se a um ponto em que convém fugir menos da malignidade dos homens do que da sua bondade incandescente. Por bondade abstrata nos tornamos atrozes. E o pensamento de salvar o mundo é dos que acarretam as mais copiosas – e inúteis – carnificinas. Estas reflexões descosidas procuram apenas recordar que há motivos para ir às ilhas, quando menos para não participar de crimes e equívocos mentais generalizados. São motivos éticos, tão respeitáveis quanta os que impelem à ação o temperamento sôfrego. A ilha é meditação despojada, renúncia ao desejo de influir e de atrair. Por ser muitas vezes uma desilusão, paga-se relativamente caro. Mas todo o peso dos ataques desfechados contra o pequeno Robinson moderno, que se alongou das rixas miúdas, significa tão-somente que ele tinha razão em não contribuir para agravá-las. Em geral, não se pedem companheiros, mas cúmplices. E este é o risco da convivência ideológica. Por outro lado, há certo gosto em pensar sozinho. É ato individual, como nascer e morrer.

A ilha é, afinal de contas, o refúgio último da liberdade, que em toda a parte se busca destruir.

Amemos a ilha.
« Last Edit: October 19, 2012, 03:42:19 PM by Fabio Leite »
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Ancilla Domini

  • Newbie
  • *
  • Posts: 21
Re: Português
« Reply #8 on: May 07, 2013, 11:04:53 PM »
Eu estou estudando o português. Adoro!  :)

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #9 on: May 27, 2013, 12:52:33 PM »
Legal Ancilla Domini! Onde você tem estudado português?
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Alpo

  • Lying Chalcedonian Liar
  • Taxiarches
  • **********
  • Posts: 7,825
Re: Português
« Reply #10 on: May 27, 2013, 01:03:57 PM »
Countries that speak Portuguese include Portugal, Brazil, Mozambique, Angola, São Tomé and Príncipe, Cape Verde, Guinea-Bissau, East Timor, the Chinese Special Administrative Region (SAR) of Macau and others in various parts of the world, including India's Goa and Kerala states, and the town of Melaka in Malaysia.

That's random. Thanks. I learnt something new today.
Quote from: Severian
the people on this forum have to stop taking themselves so seriously. None of us are some modern-day Athanasius, we all just have nothing better to do.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #11 on: May 28, 2013, 07:31:58 AM »
BRAZILIAN PORTUGUESE IS THE BEST LANGUAGE TO LEARN

If you want a decent return on your investment, says Helen Joyce, the best language to learn is Brazilian Portuguese...
http://moreintelligentlife.co.uk/content/ideas/helen-joyce/brazilian-portuguese-best-language
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #12 on: June 05, 2013, 02:33:15 PM »
Some prayers in Portuguese

Rei Celestial

Rei Celestial, Consolador, Espírito da Verdade
presente em toda parte e ocupando todo lugar,
tesouro de bençãos e doador da vida,
vem e habita em nós, purifica-nos de todo pecado, Ó tu que és bom.
Amém.

Pai Nosso

Pai Nosso que estais nos céus
Santificado seja o vosso nome
Seja feita a vossa vontade
Assim na terra como no céu
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
Perdoai as nossas dívidas(*) assim como perdoamos os nossos devedores
Não nos deixeis cair em tentação
Mas livrai-nos do mal.

Porque vosso é o reino, o poder e a glória,
em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo,
agora, sempre e pelos séculos dos séculos.
Amém.
(*) Some translations use
Perdoai as nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido

É Justo

É justo, em verdade, glorificar-te, Ó Mãe de Deus,
sempre bem-aventurada, e imaculada, Mãe de Nosso Deus
Mais venerável que o querubins, e mais gloriosa que os serafins
que ilibadamente deste à luz o Verbo de Deus,
logo és verdadeiramente, Mãe de Deus
nós, pois, te glorificamos.
« Last Edit: June 05, 2013, 02:41:17 PM by Fabio Leite »
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #13 on: June 13, 2013, 07:46:44 AM »
Porta dos Fundos is a Brazilian comedy group that is making a lot of success on Youtube rit now. Here's their take on Brave :

http://youtu.be/rdi-4cUHT3k
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline DeniseDenise

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,414
  • This place holds to nothing....
  • Faith: Does it matter?
  • Jurisdiction: Unverifiable, so irrelevant
Re: Português
« Reply #14 on: July 19, 2013, 12:53:23 AM »
BRAZILIAN PORTUGUESE IS THE BEST LANGUAGE TO LEARN

If you want a decent return on your investment, says Helen Joyce, the best language to learn is Brazilian Portuguese...
http://moreintelligentlife.co.uk/content/ideas/helen-joyce/brazilian-portuguese-best-language

hahahaha

eu não tenho certeza que ela tem razão.  Aprendi português nos anos noventa, e eu tenho uma licenciatura em português e linguística.

Para primeira vez, no ano passado, usei o meu português no meu trabalho.  Foi uma vitória tremenda para mim.





Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #15 on: July 19, 2013, 12:55:12 PM »
Eu uso todo dia... tum-tum-ta-tssss... :)

Acho que ela quis dizer que a situação do Brasil é promissora. Mas quando não foi, né?

BRAZILIAN PORTUGUESE IS THE BEST LANGUAGE TO LEARN

If you want a decent return on your investment, says Helen Joyce, the best language to learn is Brazilian Portuguese...
http://moreintelligentlife.co.uk/content/ideas/helen-joyce/brazilian-portuguese-best-language

hahahaha

eu não tenho certeza que ela tem razão.  Aprendi português nos anos noventa, e eu tenho uma licenciatura em português e linguística.

Para primeira vez, no ano passado, usei o meu português no meu trabalho.  Foi uma vitória tremenda para mim.





Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #16 on: January 09, 2014, 08:40:11 PM »
Um pouco de política internacional em português.

Putin e seu reinado na Rússia
http://radiovox.org/programas/putin-e-seu-reinado-na-russia/
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Patapouf

  • Newbie
  • *
  • Posts: 20
Re: Português
« Reply #17 on: March 19, 2014, 05:38:26 PM »
Olá a todos. Eu também sei Português, talvez seja por ter nascido e sido criado em Portugal. Mas, adoro o português brasileiro coneço um pouco o brasil e tenho alguns amigos lá.P ena que há mais de 10 anos que  lá não vou, mas esta economia tá mesmo dificil.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #18 on: April 09, 2014, 07:24:57 AM »
Caríssimos, segue o link para o primeiro programa, em português, Fé Ortodoxa, de 11 de março de 2014, com o tema "História da Igreja Ortodoxa".
https://soundcloud.com/rvox_org/f-ortodoxa-11-03-2014
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #19 on: July 15, 2014, 11:52:00 AM »
Um não-ortodoxo fala sobre a Igreja Ortodoxa
http://youtu.be/wocQ15Ti6bg
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #20 on: May 11, 2015, 10:36:21 AM »
Dom Jeremias, Archbishop of the Ukrainian Church in South America, gave an interview in Dec, 2014 on the Orthodox Church:


http://www.youtube.com/watch?v=9fjjpQjrLbs
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #21 on: May 11, 2015, 12:40:18 PM »
Eu falo portugues também...

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #22 on: May 11, 2015, 01:05:53 PM »
Legal Júlio!

Se assistir o vídeo, conte-nos depois o que achou. :)
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #23 on: May 11, 2015, 01:20:50 PM »
Legal Júlio!

Se assistir o vídeo, conte-nos depois o que achou. :)

Você é o mesmo Fábio do hangout Fé Ortodoxa com o Pe. Luís Filidis?

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #24 on: May 11, 2015, 01:21:54 PM »
Sim. :)
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #25 on: May 11, 2015, 01:26:17 PM »
Eu sempre assisto no dia seguinte....ainda não consegui ver ao vivo.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #26 on: May 11, 2015, 01:28:36 PM »
A maioria que assiste não vê ao vivo.

Mas o bom do sistema de Hangout é exatamente que fica disponível pra cada um no horário que for melhor para a pessoa.

Espero que esteja gostando dos temas. :)
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #27 on: May 11, 2015, 01:34:17 PM »
O Pe. Basílio participou de algum?

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #28 on: May 11, 2015, 01:44:08 PM »
Infelizmente ainda não.

Ele ia participar do penúltimo, mas teve que viajar em cima da hora. Assim que abrir outro dia na agenda dele, vamos contar com a sua participação sem dúvida.
« Last Edit: May 11, 2015, 01:53:12 PM by Fabio Leite »
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #29 on: May 11, 2015, 03:14:54 PM »
Eu vi um tempo atrás um mapa do IBGE se não me engano com um censo sobre religião, e tinha no campo dos ''cristãos ortodoxos'' um aumento considerável de 2002 pra 2012, de em torno de 40 mil ortodoxos, pra quase 140 mil em 2012. Será que esse aumento é real mesmo, é fruto de conversões? imigração de pessoas do oriente médio? provavelmente o IBGE não discriminou ortodoxos calcedonianos de pré-calcedonianos.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #30 on: May 11, 2015, 03:23:46 PM »
Com certeza, se a população ortodoxa tivesse mais que dobrado, isso significaria um crescimento facilmente observável e um aumento substancial de fiéis nas igrejas existentes, já que nenhuma foi criada.

Provavelmente eles erraram na contagem ou na divulgação de um dos dois (2002 ou 2012).

Se você vir os censos anteriores, ao longo do século 20, os números são mais ou menos estáveis ali entre 10, 15, 20 mil. O que corresponde ao que vemos no dia a dia das igrejas.

De toda forma, é lamentável que não cheguemos nem a 1% da população brasileira, que seria cerca de 2 milhões de pessoas "apenas". Mesmo com esses números inflacionados, continuamos "traço" na pesquisa.

O hangout, bem como o trabalho de vários blogs que surgiram na última década tem contribuído para mudar essa situação, assim como o trabalho santo e dedicado das Igrejas polonesa e sérvia, de foco claramente missionário.

O importante é a Igreja Ortodoxa ganhar sua própria voz, deixar de depender de trabalhos de pessoas que simpatizam com os "orientais", mas só conseguem se relacionar conosco como uma forma exótica e mística de cristianismo, uma espécie de Roma jedi.

Temos que afirmar, em amor e verdade, com fraternidade e firmeza, que somos a Igreja de Cristo, a Igreja Católica Ortodoxa, a presença viva do Corpo de Cristo na Terra.
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #31 on: May 11, 2015, 03:31:36 PM »
Por isso achei que estão contando pré-calcedonianos também, junto até quem sabe com melquitas, greco-ucranianos e demais católicos romanos orientais sob jurisdição do Papado romano. O que acho possível também é a imigração, o Brasil recebeu muitos imigrantes nos ultimos anos, dentre eles muitos sírios, que tem uma população ortodoxa considerável e palestinos também (ao menos na minha cidade tem muita gente da Palestina), que também tem uma minoria ortodoxa importante.


Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #32 on: May 11, 2015, 04:56:21 PM »
Bem, não sei. Vamos ver quando tiver o próximo senso.

Essa mistureba seria um erro crasso.
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #33 on: May 11, 2015, 10:00:59 PM »
Mas pra maioria dos brasileiros a igreja ortodoxa é ainda desconhecida ou tida como igreja católica com chapéus diferentes, no geral o conhecimento das pessoas sobre história da igreja é terrível, tem mais inverdade que verdade, toda semana eu ouço um ''Constantino inventou a igreja católica'' ou algo do tipo.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #34 on: May 12, 2015, 10:04:39 AM »
Pois é.

Outro dia estive almoçando com colegas que ficaram surpresos quando comentei que os gregos eram cristãos e não adoravam os deuses do Olimpo. :)

Temos muito trabalho pela frente aqui. :)
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #35 on: May 12, 2015, 10:28:22 AM »
Não sei se estou certo, mas o interesse na ortodoxia aqui no Brasil me parece algo muito limitado a certos tipos de pessoas, geralmente bem intelectualizadas e cultas, a maioria das pessoas que conheço que se identificam com a igreja ortodoxa são pessoas inteligentes, com gostos peculiares, alguns músicos, geralmente gente com sensibilidade artística, que gosta de ler e geralmente são homens (já li algo sobre o apelo que a ortodoxia tem nos homens, até por que o cristianismo ocidental, o evangelicalismo principalmente é um fenomeno cultural bem feminilizado).

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #36 on: May 12, 2015, 10:35:25 AM »
A impressão me parece correta sim.

A Ortodoxia é para todos, mas suspeito que ela vai começar a se expandir se cultivar melhor exatamente esse perfil.

Tem que cultivar aqueles que primeiro atendem ao chamado. Repare que esse perfil não tem a ver com classe econômica ou social.
« Last Edit: May 12, 2015, 10:36:07 AM by Fabio Leite »
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #37 on: May 12, 2015, 12:17:24 PM »
Faltam paróquias ao meu ver, na minha cidade não tem nenhuma, mas tem uma mesquita enorme, tem centro budista e até uma pequena missão anglicana continuante (que não sei se foi pra frente).

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #38 on: May 12, 2015, 12:21:20 PM »
Faltam paróquias ao meu ver, na minha cidade não tem nenhuma, mas tem uma mesquita enorme, tem centro budista e até uma pequena missão anglicana continuante (que não sei se foi pra frente).

Em que cidade você mora?
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #39 on: May 12, 2015, 02:01:25 PM »
Faltam paróquias ao meu ver, na minha cidade não tem nenhuma, mas tem uma mesquita enorme, tem centro budista e até uma pequena missão anglicana continuante (que não sei se foi pra frente).

Em que cidade você mora?

Interior paulista...não longe da capital.

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #40 on: May 12, 2015, 02:04:25 PM »
Seria legal que fosse o máximo possível em uma das igrejas da capital ou da região.

Na cidade de SP mesmo tem várias. Em Osasco fica a igreja que é atendida pelo Pe. Luís Filídis. Mesmo que fosse uma vez por mês, ou por bimestre. Tenho certeza que o Pe. Luís ficará muito feliz em recebê-lo.
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline juliogb

  • Member
  • ***
  • Posts: 79
Re: Português
« Reply #41 on: May 12, 2015, 09:23:57 PM »
Seria legal que fosse o máximo possível em uma das igrejas da capital ou da região.

Na cidade de SP mesmo tem várias. Em Osasco fica a igreja que é atendida pelo Pe. Luís Filídis. Mesmo que fosse uma vez por mês, ou por bimestre. Tenho certeza que o Pe. Luís ficará muito feliz em recebê-lo.

Te adicionei no Facebook hoje, dá um aceitar lá...

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #42 on: May 13, 2015, 10:35:18 AM »
Seria legal que fosse o máximo possível em uma das igrejas da capital ou da região.

Na cidade de SP mesmo tem várias. Em Osasco fica a igreja que é atendida pelo Pe. Luís Filídis. Mesmo que fosse uma vez por mês, ou por bimestre. Tenho certeza que o Pe. Luís ficará muito feliz em recebê-lo.

Te adicionei no Facebook hoje, dá um aceitar lá...

Aqui no trabalho é bloqueado. Mais tarde eu adiciono.
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.

Offline hecma925

  • Non-clairvoyant
  • Merarches
  • ***********
  • Posts: 10,115
  • Άγιος κέιθ ο Υμνογράφος και Μελωδός, να μας σώσει!
    • Blog
  • Faith: Truthful Chalcedonian Truther
  • Jurisdiction: Puerto Rican Orthodox Sobor
Re: Português
« Reply #43 on: May 15, 2015, 04:00:52 AM »
Ultimos sou passeio vencida girando encetar meu mil ceo. Incumbira se um sobretudo elegancia ir. Mas uteis geito disse faz por. Ala poz comecaram apontados has repetidas teu interesse paetornou. Aleijado diz sim quarenta dou ameacado. Occultar arrepios proprias incrivel submette meu mas diz desejava. Ao preambulos miseraveis destillado mo declaracao.

Contrahes de industria estreitou conquista parecerao ve distincta. Basofiento caexplicou nao contraveio persuadido sou fio aza. Traves uma altivo mao nem tomado afogar. Ha os depois valera ou cruzou orphao alguns. Apavorou arrancou te concedes em si. Crer cair ha lh tu ruim noto fins vaga.

Senhora castigo ah so segredo pauloeu. Diz semblante tao infernaes ate separarem aventurou. Fel cravae que patria atiram quanto ordens trahir. Ultimos do desejos aspecto resolve do leitora es se. De cumprisse esquecido os paciencia alteracao submetter eu. Submissa abandona tu eu as ar rejeitar.

Tem seras poz rocha ate curta. Juntam nos vedada tornou ler fio que abraco alguns. Bochechas vou commocoes nem cre documento condemnam. Bom ora cre com amava sahir estou. Diz vantajoso soffridos aconselhe condemnam dar. Reanimado nas aos paciencia semblante arreliado fui eis.

Pao paixoes dar dar lhe realise osculou. Pensar enxuto sereis uma aturei frente vao mandar sob. Nortear girando recusar sr pequena la entrado. Companhias postaspelo desgracado le semelhante me meditativa no. Dos obtemperou satisfacao continuara dir reservados sou sao restituido. Has culminante companhias obediencia inesperada hao assistente.

Surgir servir por sorriu aos tornou entrar viesse. Lia tez escaninhos luz abundancia pes progenitor galanteios. Va as os maroto tu phrase degrau suppor obriga. Rua formaram felicito dir requerer esquerda mas sua mocidade. Rico dor fico foi onde ama hora. Sim irmao potro lei sabes das tez. Nao entrar sangue ganhar lamina foi.

No le recolhendo sorridente primitivas felicidade ma me descoberto. Caldo dao longe pedil teu moiro. Atroador ja em admittir absoluta tu entraram. Em oh esquecido occupando ca ha designios encarrego affeicoas fixamente. Repassadas as encontrava preoccupar concederam te mo va. Tez conseguil com aza tratarmos persistes consultou.

Prestares torrentes ma apressado ao caprichos. Mao termos iii via duzias sequer tua filiar admira podeis. Dama le lado voos tera oh afim es de. Preparou escravod emquanto sao ceo julgando valiosos vou vol gradeado. Acabar si vedada eu crueis. Bem aos ala recebo recebi pareca sonhos. Condemnam violentar soffridos la ou sustentar petulante. Constituem es ha eu semelhavam amorteciam semelhante agoradisse oh. Temos de ao um velas te palmo igual. Osculou mau for rapazes rebates afastou ter debelar.

Outros ca do da as altura crueis entrar gostam. Mude arte como pao meio uma amam ide. Fiz fui punhalada mau tao affeicoes asseveras dolorosas. Appellidos finalmente postaspelo apparencia nao considerou sou. Eras guia nova para eu mo ha viva. Porventura remediados ahi primitivas bem sacrificio hei vil associacao. Chama ca havia de ii preco juras haver ar. Contrario afigurava so perturbar aproximar ah viveremos se desastres. Peco pe face so voce jura alas.

Sereis livres seguir ter diz fui. Do devoluta ma rodeavam sentenca examinou tu noticias. Dedicados sobretudo eu bracejara galanteio em. Talvez ira ahi sentir buscas. Com mudar mil ganha quero rir teu chave veria. Tendo fim longe pao fez vae rosto. Para sae irma unha rir fito nos qual. Ja cortante tu malandro qualquer um souberam. Os ir chimericas illuminada oh nadaporque sympathico.

Happy shall he be, that shall take and dash thy little ones against the rock. Alleluia.

Once Christ has filled the Cross, it can never be empty again.

"But God doesn't need your cookies!  Arrive on time!"

Offline Fabio Leite

  • Protokentarchos
  • *********
  • Posts: 4,310
    • Vida Ortodoxa
Re: Português
« Reply #44 on: May 15, 2015, 07:59:15 AM »
That doesn't make any sense. :)
Many energies, three persons, two natures, one God, one Church, one Baptism.